Em tempos de Facebook, LinkedIn e WhatsApp, o e-mail marketing pode até parecer obsoleto. No entanto, continua sendo a ferramenta mais eficiente para obter um desempenho melhor em vendas. Para isso, é preciso usar essa ferramenta da maneira correta e aliada a estratégias bem elaboradas.

São diversas as pesquisas realizadas acerca da efetividade do e-mail marketing. As mesmas também informam que ele é o preferido pelos usuários no momento de receber informações, novidades e promoções.

A McKinsey&Company realizou uma pesquisa na qual se constatou que o e-mail marketing é mais eficaz que a união entre as redes sociais Facebook e Twitter. Sabe quantas vezes? 40 vezes mais eficaz! E os dados não param por aí, a velocidade para compra em comparação às redes sociais é 3x superior.

Já a Channel Preferences Survey apontou que o e-mail marketing é o canal de relacionamento utilizado com mais frequência em todo o universo digital. Além disso, surpreendeu ao relatar que 91% das pessoas pesquisadas olham seus e-mails diariamente, enquanto que 57% e 30% das pessoas verificam o Facebook e Twitter, respectivamente. Ainda, a Soasta informou através de sua pesquisa que cerca de 67% das pessoas conferem os seus e-mails antes mesmo de tomar o café da manhã.

Outros dados interessantes são oriundos de pesquisa feita pela mediapost.com, através da qual denota-se que o ROI em e-mail marketing é de 40 dólares faturados a partir de 1 dólar investido. Assim, é um fator que deve ser valorizado, afinal, outras publicidades geram apenas 17 dólares faturados a partir de 1 dólar investido.

Evoluções do e-mail marketing

Inicialmente o e-mail marketing era realizado através das newsletter. Dessa maneira, simples e prática, um e-mail era enviado para cada usuário cadastrado na base de contatos, não havendo qualquer tipo de segmentação ou filtragem.

Posteriormente, foi necessária a utilização de e-mails segmentados para que os e-mails fossem focados de acordo com os interesses dos usuários cadastrados na base de contatos. Em sequência, iniciou-se a automação do marketing, também conhecido como auto-responder. As séries de e-mails eram previamente programadas e depois enviadas de maneira automática.

Uma atualização foi necessária nesse sistema, criando-se uma lista dinâmica dividindo os usuários cadastrados na base de contatos por estágio de compras. Dessa forma, o usuário (lead) era pesquisado e verificava-se em qual estágio de compras ele estava inserido.

Por fim, o Workflow completo trouxe a automação necessária para o e-mail marketing. O lead não precisa ser pró-ativo fazendo requerimento por um produto ou serviço. O próprio software é que faz a interação com o lead e procede com a compra.

5 maneiras de aumentar o potencial do seu e-mail marketing

Planeje

Não basta enviar um e-mail. Para desenvolver uma campanha de e-mail marketing que dê resultados é preciso planejar. Atualmente, as campanhas geralmente envolvem sequências de e-mails. Em cada parte desta sequência, é oferecido um conteúdo útil para o potencial cliente (ou “lead”). Até que, no final, é realizada a venda.

Esse processo é ideal para estabelecer a autoridade e competência da sua empresa. Além disso, ele aos poucos leva o lead a perceber uma necessidade ou desejo pelo que você tem a oferecer. Essa é uma abordagem mais sutil e eficiente do que os e-mails marketing tradicionais, que não possuem continuidade e vão direto ao ponto: vender.

Atenção ao texto

Existem vários aspectos textuais que precisam ser observados para desenvolver um e-mail marketing que dê resultados de verdade. Isso vai desde a frase escolhida para o assunto, que é a “primeira impressão” do seu e-mail, até o cuidado com a forma da mensagem.

Atualmente, a maioria dos especialistas recomenda uma abordagem mais informal – como uma conversa entre amigos. Isso tem duas vantagens: engana o serviço de e-mail, evitando que sua mensagem seja enviada diretamente para a caixa de SPAM; e ainda desperta a curiosidade e a empatia no lead.

Porém, tome cuidado. A abordagem informal significa ser curto, direto e amigável. Mas ainda é preciso ter atenção ao bom uso da língua portuguesa. E lembre-se: nada de ficar enrolando! Se o conteúdo não for interessante, você pode até ter taxas altas de abertura nos seu e-mail marketing, mas a conversão continuará baixa.

Visual atrativo e responsivo

Se o texto é importante, o visual do seu e-mail marketing é ainda mais crucial. Ele deve ser atrativo, mas sem exageros. Cuidado com a escolha de cores muito agressivas. Além disso, atenção para não criar e-mails com muitas imagens e pesados demais, isso pode causar problemas técnicos (como dificuldade e lentidão para abrir).

Além de ser agradável aos olhos, o visual precisa também ser otimizado para aparelhos móveis – já que muitas pessoas acessam o e-mail o dia todo através do smartphone. Para completar, garanta que o seu e-mail tenha botões de call-to-action. Eles facilitam e aceleram as ações que dependem do lead; por exemplo, botões de comprar ou curtir.

Contrate uma consultoria

Embora não seja impossível criar sozinho uma campanha de e-mail marketing que dê resultados, é preciso saber o que você está fazendo. E a melhor maneira de começar é contratando uma consultoria. Consultores podem ensinar você a pescar o peixe do e-mail marketing eficiente.

Os consultores irão ajudá-lo nos estágios iniciais. Basicamente, este trabalho consiste em avaliar o perfil da sua empresa e dos seus clientes, e definir as melhores técnicas. Tudo é feito com base em tendências e na expertise acumulada. Este é um serviço que a Marketeria se orgulha de oferecer. Com o tempo, as bases estarão solidamente estabelecidas, e você poderá dar andamento a este processo sozinho.

Monitore os resultados

Não basta criar uma campanha de e-mail marketing, soltá-la no mundo e torcer para que dê resultados. É preciso monitorar. Alguns dos principais números que você precisa observar são as taxas de rejeição, de abertura e de cliques.

Se as taxas de rejeição (ou seja, e-mails deletados ou enviados para o SPAM) forem muito altas, isso aponta para um provável problema no assunto do seu e-mail. Se a taxa de abertura for alta, mas a taxa de cliques for baixa, você tem um bom assunto – mas o conteúdo ou o visual não estão atendendo às expectativas. Para concluir, se você tiver altas taxas de cliques, parabéns! Esse é o resultado que todos desejam alcançar com uma campanha de e-mail marketing.

 

Ficou curioso para aprender mais sobre essa maravilhosa ferramenta de vendas, o e-mail marketing? Então confira esse e-book completo sobre como fazer e-mail marketing!

email-marketing
E-Book gratuito: Introdução ao Email Marketing