Vamos falar sobre Funis?

É provável que você pense na sua empresa como um tipo de funil.

Uma grande quantidade de pessoas que conhece a empresa.

Uma quantidade menor de pessoas que interage com a empresa.

Uma quantidade ainda menor que realmente compra.

Ver a empresa como um funil é fácil porque sempre você olha para um gráfico que representa um processo de conversão, ele tem este formato.

Ver a empresa como um funi é fácil, mas é um erro comum.
Ver a empresa como um funi é fácil, mas é um erro comum.

Mas há um grande erro em pensar na empresa como um funil.

No mundo real, quando usamos um funil…

Colocamos algo por cima, esperamos sair no fundo…

E é isso.

Todo movimento para até que você coloque algo mais por cima.

Conforme você alimenta o funil, o que está na parte de baixo, não influencia tanto no que está na parte de cima.

Se o que está embaixo escoa e sai do caminho, o que está em cima nem percebe o que aconteceu.

Já no mundo comercial..

Quem sai pelo fundo do funil pode ter uma enorme influência sobre quem está em cima.

Os clientes que amarem a sua empresa e o seu produto vão contar aos amigos para comprar com você também.

O fundo do funil pode alimentar a parte de cima.

No mundo real isso é impossível. É até difícil imaginar como isso poderia acontecer.

Mas no mundo comercial, isso se chama bons negócios.

Se as pessoas que tiverem uma experiência ruim, elas também contarão aso amigos.

Quem sai do funil pode impedir que outras pessoas entrem nele.

Pensando nos funis do mundo real, é difícil imaginar uma circunstância em que o que já saiu do funil poderia, de alguma maneira, voltar para cima e impedir que outras coisas entrem nele.

Isso é um fato importante sobre a natureza humana que todo líder do mercado precisa entender.

A atitude das pessoas que deixam o seu funil influencia diretamente a quantidade de pessoas que estão dispostas a entrar na parte de cima.

O funil não é a melhor metáfora para a sua empresa.

Uma metáfora melhor seria um flywhweel.

Flywheel é um componente mecânico que armazena energia rotacional.

Quando um flywheel recebe energia, ele começa a girar.

Quanto mais energia, mais rápido é o giro.

O flywheel continua girando até que alguma outra força aja para ele desacelerar.

Do ponto de vista comercial, a rotação do flywheel representa a expansão dos negócios.

Os clientes satisfeitos dão a energia que abastece o crescimento.

Por outro lado, se você produz clientes insatisfeitos, esses clientes vão mexer no flywheel e desacelerar o crescimento da empresa.

Tudo o que você faz deve ter o objetivo de gerar clientes que aplicarão energia positiva ao flywheel e acelerarão o crescimento da sua empresa.

É por isso que a metodologia inbound é circular.
Ao atrair clientes com um problema que você pode resolver, ao engajá-los de um jeito que atenda ao que eles querem, e ao encantá-los em cada estágio da jornada do comprador, você gera a energia que alimentará o crescimento da sua empresa.

Você não está trabalhando sozinho no crescimento da empresa.
Você conta com a ajuda de todos aqueles clientes fiéis também.

Se você gostou deste conteúdo, assine o nosso blog preenchendo o formulário abaixo, para receber novos conteúdos sobre como fazer sua empresa crescer melhorando a atração, engajamento e encantamento dos seus clientes.

Agora, se você quer ir além, reserve um horário para realizarmos juntos uma avaliação dos seus desafios e objetivos. Será uma conversa bem produtiva. Na pior das hipósteses sairá desta conversa com ótimas dicas de estratégias, processos, ferramentas e treinamentos para fazer sua empresa crescer. Para reservar um horário comigo, preencha a aplicação abaixo. É sem custo algum. Espero que você aproveite esta oportunidade.