Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente no player abaixo!

Quanto você gasta para manter uma equipe de vendas nas ruas? Qual o seu prejuízo quando um cliente cancela uma reunião em cima da hora ou o vendedor chega atrasado por causa do trânsito? E quando o cliente marca uma reunião apenas para tirar uma dúvida, sem intenção imediata de fechar o negócio?

Situações como estas são comuns em empresas que possuem uma estrutura de vendas. Problemas de logística, horários, falta de informação por parte de clientes ou até vendedores, entre outros problemas, por mais que pareçam insignificantes, podem causar grandes perdas. Especialmente se forem frequentes ou recorrentes.

E qual é a solução?

Com o desenvolvimento da tecnologia e com conexões à internet cada vez mais eficazes, novos modelos de negócio têm ganhado espaço, tornando os processos mais práticos, rápidos e dinâmicos. É o caso da Inside Sales – a venda remota. Com o suporte da web, sites e mídias sociais, programas de webconferência e outras ferramentas, hoje é possível atender os seus clientes e apresentar seus produtos online evitando gastar tempo e dinheiro com o deslocamento e possibilitando o contato com clientes cada vez mais distantes geograficamente.

Apesar de ter se desenvolvido muito mais rápido nos últimos anos, este modelo já vem sendo utilizado há algum tempo. O termo Inside Sales surgiu na década de 1980 para diferenciá-lo do telemarketing, a venda baseada em uma lista de contatos, roteiros prontos de venda e ligações – muitas vezes, inconvenientes – para potenciais consumidores.

Mais do que simples telefonemas, o método Inside Sales se baseia em uma boa estratégia de conteúdo, gerando material relevante sobre os serviços e produtos a serem vendidos, gestão de sites e mídias sociais, campanhas online, entre outras ferramentas do marketing digital, além, é claro, de ferramentas de comunicação online, como o próprio Skype, ou programas similares que permitam reuniões online.

Este modelo costuma ter bons resultados especialmente em negócios B2B, mas também é bastante aplicado em empresas que vendem diretamente para seu público. Ele permite um atendimento instantâneo, dinâmico e confortável, uma vez que a venda pode ser realizada dentro da empresa, sem que cliente ou vendedor precisem se deslocar, e a qualquer momento do dia.

Outra vantagem é a quantidade e a qualidade do material a ser apresentado: o cliente pode conhecer o produto em um catálogo completo no site, assistir a vídeos sobre ele e até mesmo conferir as avaliações de outros compradores. Mais informação para o cliente, mais suporte para os vendedores e mais economia, afinal, a Inside Sales também evita as perdas com reuniões canceladas, clientes sem interesse real no produto, entre outros contratempos já mencionados.

E algumas empresas, a Inside Sales, já pode atender toda a demanda do departamento de vendas. Mas, se este não é o caso do seu negócio, é possível combiná-lo com os métodos tradicionais de reuniões no local. Ambos os estilos de venda podem, inclusive, ser complementares – você pode, por exemplo, fazer os primeiros contatos remotamente e marcar uma reunião presencial para fechar o negócio oficialmente.

A Inside Sales é, certamente, um modelo com inúmeras vantagens, que pode reduzir despesas e aumentar as vendas da sua empresa, quando bem trabalhado. Que tal apostar nele?

 – Leia também: Diferenças entre Inbound Sales e Inside Sales

Ou solicite uma reunião de alinhamento, para conversar sobre seus objetivos, metas, planos e desafios. Com base nesta conversa, vamos te apresentar um plano de ação personalizado para levar a sua empresa para um próximo nível.
>> Link para solicitar o plano de ação personalizado, aqui! <<